Acurácia do ultrassom, utilizando a técnica computadorizada, na avaliação da doença hepática gordurosa não alcoólica em adolescentes obesos e eutróficos, comparativamente com a ressonância magnética

Autoria: José Hermes Ribas do Nascimento; Ricardo Bernardi Soder; Matias Epifanio; Matteo Baldisserotto
Fonte: Radiologia Brasileira
Tipo: Artigo
Ano: 2015
Idiomas: Português/ Inglês

Resumo em Português

Objetivo: Comparar a acurácia do ultrassom (US) com análise computadorizada mediante cálculo do gradiente hepatorrenal na avaliação da doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), utilizando a ressonância magnética (RM) como referência.

Materiais e Métodos: Este estudo, transversal prospectivo, avaliou 50 adolescentes (idades de 11 a 17 anos), sendo 24 deles obesos e 26 eutróficos. Todos os adolescentes foram submetidos a exames de US com análise computadorizada, RM, exames laboratoriais e avaliação antropométrica. Foram calculados sensibilidade, especificidade, valores preditivos positivos e negativos e acurácia, seguindo a posterior geração de curva ROC (receiver operating characteristic) e cálculo da área sob a curva estabelecida, para determinar o melhor ponto de corte para o gradiente hepatorrenal, para predizer graus de esteatose, utilizando os resultados da RM como padrão ouro.

Resultados: No grupo de obesos, 29,2% foram meninas e 70,8% foram meninos, e no grupo de eutróficos, 69,2% foram meninas e 30,8% foram meninos. A prevalência de DHGNA foi 19,2% nos eutróficos e 83% nos obesos. A curva ROC gerada para o gradiente hepatorrenal, com ponto de corte de 13, apresentou sensibilidade de 100% e especificidade de 100%. Considerando o mesmo ponto de corte para os eutróficos, haveria 9,5% de falso-positivos (especificidade de 90,5%) e 0% de falso-negativos (sensibilidade de 100%).

Conclusão: O US com análise computadorizada, com o cálculo do gradiente hepatorrenal, é técnica simples e não invasiva para avaliação semiquantitativa da ecogenicidade hepática e poderá vir a ser de ajuda no seguimento de adolescentes com DHGNA, no rastreamento populacional dessa doença e para estudos clínicos.

Abstract in English

Objective: To compare the accuracy of computer-aided ultrasound (US) and magnetic resonance imaging (MRI) by means of hepatorenal gradient analysis in the evaluation of nonalcoholic fatty liver disease (NAFLD) in adolescents.

Materials and Methods: This prospective, cross-sectional study evaluated 50 adolescents (aged 11–17 years), including 24 obese and 26 eutrophic individuals. All adolescents underwent computer-aided US, MRI, laboratory tests, and anthropometric evaluation. Sensitivity, specificity, positive and negative predictive values and accuracy were evaluated for both imaging methods, with subsequent generation of the receiver operating characteristic (ROC) curve and calculation of the area under the ROC curve to determine the most appropriate cutoff point for the hepatorenal gradient in order to predict the degree of steatosis, utilizing MRI results as the gold-standard.

Results: The obese group included 29.2% girls and 70.8% boys, and the eutrophic group, 69.2% girls and 30.8% boys. The prevalence of NAFLD corresponded to 19.2% for the eutrophic group and 83% for the obese group. The ROC curve generated for the hepatorenal gradient with a cutoff point of 13 presented 100% sensitivity and 100% specificity. As the same cutoff point was considered for the eutrophic group, false-positive results were observed in 9.5% of cases (90.5% specificity) and false-negative results in 0% (100% sensitivity).

Conclusion: Computer-aided US with hepatorenal gradient calculation is a simple and noninvasive technique for semiquantitative evaluation of hepatic echogenicity and could be useful in the follow-up of adolescents with NAFLD, population screening for this disease as well as for clinical studies.

Artigo completo em Português: Acurácia do ultrassom, utilizando a técnica computadorizada, na avaliação da doença hepática gordurosa não alcoólica em adolescentes obesos e eutróficos, comparativamente com a ressonância magnética

Full article in English: Accuracy of computer-aided ultrasound as compared with magnetic resonance imaging in the evaluation of nonalcoholic fatty liver disease in obese and eutrophic adolescents

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s