Radioterapia de intensidade modulada (IMRT) para pacientes do SUS: análise de 508 tratamentos em dois anos de instalação da técnica

Autoria: Harley Francisco de Oliveira; Felipe Amstalden Trevisan; Viviane Marques Bighetti; Flávio da Silva Guimarães; Leonardo Lira Amaral; Gustavo Lázaro Barbi; Leandro Federiche Borges; Fernanda Maris Peria
Fonte: Radiologia Brasileira
Tipo: Artigo
Ano: 2014
Idiomas: Português/ Inglês


Resumo em Português

Objetivo: A oferta de radioterapia de alta tecnologia para população atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é limitada, por não pertencer ao rol de procedimentos e, muitas vezes, pela capacidade instalada frente à demanda e dificuldade de retenção de recursos humanos especializados. Dessa forma, o acesso à radioterapia de intensidade modulada (IMRT) é restrito a poucos serviços no Brasil. Pretendemos apresentar as características dos primeiros 508 tratamentos de IMRT durante os primeiros anos de instalação da técnica em um hospital universitário.

Materiais e Métodos: Foram analisados 508 tratamentos de IMRT, de maio de 2011 a setembro de 2013, que completaram a radioterapia. A técnica empregada foi multilâminas estático.

Resultados: De um total de 4.233 pacientes tratados no período, 12,5% realizaram IMRT. As principais indicações foram para crânio, cabeça e pescoço, e próstata. Aproximadamente 30% das radioterapias de crânio e 50% das de próstata foram por IMRT. A toxicidade total foi 4%.

Conclusão: Em razão das restrições de acesso à radioterapia e da não cobertura deste procedimento, as indicações de IMRT para pacientes do SUS devem ser apoiadas nos protocolos clínicos das instituições em acordo com sua realidade, com especial atenção à redução da toxicidade.


Abstract in English

Objective: The offering of high-technology radiotherapy to the population assisted by the Brazilian unified health system (SUS) is limited since it is not included in the system’s list of procedures and, many times, because of the insufficient installed capacity and lack of
specialized human resources. Thus the access to intensity-modulated radiotherapy (IMRT) is restricted to few centers in Brazil. The present study is aimed at presenting the characteristics of the first 508 cases treated with IMRT during the first years after the technique implementation in a university hospital.

Materials and Methods: The first consecutive 508 cases of IMRT treatment completed in the period from May/ 2011 to September/ 2013 were reviewed. Static multileaf was the technique employed.

Results: Amongst 4,233 treated patients, 12.5% were submitted to IMRT. Main indications for the treatment included cancers located in the skull, head and neck and prostate. Intensity modulated radiotherapy was utilized in about 30% of cranial and 50% of prostate treatments. Treatment toxicity was observed in 4% of the patients.

Conclusion: Because of restricted access to radiotherapy in addition to lack of coverage for the procedure, IMRT indications for SUS patients should be based on institutional clinical protocols, with special attention to the reduction of toxicity.


Artigo completo em Português: Radioterapia de intensidade modulada (IMRT) para pacientes do SUS: análise de 508 tratamentos em dois anos de instalação da técnica

Full article in English: Intensity modulated radiotherapy (IMRT) for patients of the Brazilian unified health system (SUS): an analysis of 508 treatments two years after the technique implementation